sexta-feira, 3 de julho de 2015

Governo Federal libera recursos para abastecimento de água na Paraíba



O governo federal autorizou o empenho e transferência de recursos para ações de Defesa Civil ao estado da Paraíba no valor de R$ 7,3 milhões. O valor representa 13,9% dos R$ 53,7 milhões prometidos pelo Ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) da quarta-feira (1º), duas semanas após o ministro assinar um termo de compromisso com o governador Ricardo Coutinho (PSB) para obras emergenciais no Estado com o objetivo de garantir o abastecimento de água.
Os recursos são destinados à execução de ações de resposta à estiagem, com o fornecimento provisório de água potável por meio de caminhão-pipa, em 130 municípios do Semiárido paraibano. Considerando a natureza e o volume de ações a serem implementadas, o prazo de execução das obras e serviços é de 180 dias a partir da publicação da portaria. “O proponente deverá apresentar prestação de contas final no prazo de 30 dias a partir do término da vigência”, estabelece a portaria.
Além da Paraíba, o governo federal autorizou transferência de recursos para o Ceará, que deve receber R$ 20,9 milhões, e para o Piauí, que vai receber R$ 6,49 milhões.
Atualmente, a Paraíba tem 25 cidades em situação de colapso de abastecimento e outras 55 com racionamento d’água. Entre as ações previstas estão o uso de carros-pipa. No dia 18 de junho, o governo da Paraíba anunciou investimentos de mais de R$ 133 milhões para execução de ações integrantes do Plano Emergencial de Enfrentamento à Estiagem. No montante de recursos, estão os R$ 53 milhões, prometidos pelo Ministério da Integração.
Fonte : G1

Crianças caçam ratos para comer carne na PB; prefeito diz que família teria negado ajuda



A escassez de comida na mesa de muitos paraibanos está levando uma família da cidade de Alagoa Grande (na região do Brejo, a 148 km de João Pessoa), à uma situação extrema: caçar roedores para complementar a alimentação. Na comunidade Barreiras, no Sítio Tambor, virou rotina crianças saírem quase todos os dias, sempre à tarde, para colocarem armadilhas para ‘rato de Junco’. O prefeito da cidade disse que o Município vai ajudar a família, mas que já teria oferecido apoio anteriormente e eles teriam recusado.
A caça ao animal é artesanal e feita em uma lagoa que fica no centro da cidade. Uma das crianças revelou que há uma semana sua família se alimenta com rato, porque não dinheiro para comprar a “mistura” e nem outros alimentos. “A gente vai um dia sim, outro não. A gente mete o pau no ninho e mata os ratos (sic)”, contou um menino de 10 anos.
O registro da situação de extrema pobreza de uma família que é comandada por uma mulher de nove filhos foi feito pelo blogueiro Júlio Araújo. Ele flagrou um grupo de crianças saindo de um matagal com os animais já prontos para o consumo.
“Eu fui até a casa da família para fazer uma reportagem sobre um homem que tinha morrido na comunidade. Quando estava iniciando a matéria, vi as crianças saindo do mato com os animais e todos tratados. Perguntei para qual a finalidade dos animais e eles foram enfáticos: para comer. Fiquei chocado com a situação de pobreza da família”, relatou Queiroz, com um tom de emoção.
O imóvel onde a família mora ainda é feito de barro. A casa de poucos cômodos não possui rede de esgoto, a instalação elétrica é feita com gambiarras e não há higiene. Para matar a sede, os garotos pegam água de um açude próximo onde não há tratamento adequado para o consumo. “Podemos dizer que é uma pobreza muito grande, que não sei mensurar. Fiquei muito chocado e comovido. Eles bebem água barrenta que pegam em um açude. Daí, usei o jornalismo para tentar ajudar essa família e amenizar a dor dessas crianças”, disse o blogueiro.
Apesar de a maioria dos moradores da comunidade ter acesso ao programa Bolsa Família, eles – que sobrevivem com cerca de R$ 240 – afirmam que o dinheiro que recebem não dá para comprar a “mistura” para complementar o almoço e o jantar, e acabam saindo à caça de ratos para suprir a falta de carne nas refeições.
O homem que foi encontrado morto, de acordo com o registro feito na delegacia local, era o chefe da família citada na reportagem e teria cometido o suicídio porque devia R$ 150 a um comerciante na compra de uma cesta básica para alimentação dos filhos. Como não tinha condição financeira para quitar o débito, resolveu tirar a própria vida.
Segundo o Portal da Transparência do Governo Federal, somente este ano, o município de Alagoa Grande recebeu pouco mais de R$  4 milhões e 226 mil par atende os beneficiários do Bolsa Família.
‘Rato do Junco’
Segundo Ivonete Márcio, bióloga e integrante da Vigilância Ambiental de João Pessoa, o ‘Rato de Junco’ é uma espécie de animal silvestre de hábitos noturnos semi-aquático. “Não há relato de problemas de saúde em decorrência da ingestão do animal. Em muitas regiões isso é consumido, mas devemos ter alguns cuidados com a higienização. O rato pode transmitir algumas doenças típicas das ratazanas”.
O animal é um roedor maior que o rato-comum-das-casas, de cor geral avermelhadas na região superior e cinza ventralmente.Alimenta-se de partes de vegetais aquáticos, sementes silvestres e cultivadas,mas podem até chegar a comerem animais invertebrados. Os ninhos são construídos em touceiras de capim, geralmente em terrenos brejosos; suas ninhadas chegam a até 10 filhotes.
Por Hyldo Pereira

João Pessoa e Campina Grande vão receber a Tocha Olímpica Rio 2016




João Pessoa e Campina Grande vão participar, em 2016, do revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (3), pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos. A data de passagem pela tocha na Paraíba ainda vai ser divulgada.

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, disse que a população da Capital vai receber a Tocha Olímpica com todo carinho.

“É a certeza de que João Pessoa também vai participar desse momento histórico, que é a realização dos Jogos Olímpicos no Brasil. Estou certo de que nossa população vai receber este, que é um símbolo do esporte e da confraternização mundial, com muito carinho, e mostrar o seu calor e alegria para o Brasil e para o mundo”, disse o prefeito.

Inicialmente, o Comitê divulgou a lista contendo 82 cidades que vão receber o revezamento. Uma outra lista, com mais cidades, vai ser divulgada no início de 2016, e a previsão é de que 300 cidades brasileiras, dos 26 estados, além do Distrito Federal, participem do revezamento. 

O revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 vai durar entre 90 e 100 dias após a tradicional cerimônia de acendimento da chama Olímpica na cidade grega de Olímpia, berço dos Jogos da Antiguidade, vindo para Brasília. Vão ser em torno de 12 mil condutores da tocha e a chama vai percorrer cerca de 20 mil quilômetros por estradas e ruas brasileiras e 10 mil milhas aéreas.

A caminhada da tocha termina no dia 5 de agosto de 2016, quando a Pira Olímpica vai ser acesa durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Do Portal Correio

Preso acusado de matar homem com socos e chutes



A Polícia Civil da Paraíba prendeu, Josinaldo Oliveira da Silva, suspeito de ter assassinado José Marcos de Farias, 56, no dia 12 de junho, no sítio Alvinho, município de Lagoa Seca. A equipe de investigação da delegacia da cidade se deslocou até o município de Bayeux, região metropolitana de João Pessoa, para prender Josinaldo.
José Marcos foi morto a socos, pontapés e grande parte dos golpes atingiram sua cabeça. O suspeito confessou o crime e disse que agiu sob efeito de bebida alcoólica. De acordo com o delegado Eduardo Almeida, as investigações começaram desde os primeiros instantes após o delito. “Durante os levantamentos, tivemos informações de que Josinaldo havia viajado para Bayeux depois de cometer o homicídio. Montamos as estratégias necessárias e na manhã de hoje conseguimos prendê-lo”, disse Eduardo.
A cidade de Lagoa Seca é uma das que mais reduziu o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) no Estado. No primeiro semestre de 2014, o município registrou 10 homicídios, contra três registros no mesmo período de 2015. “Desses três, um deles decorreu de uma tentativa de assalto na qual a vítima reagiu, e o assaltante morreu. O outro caso foi esclarecido dentro de dois dias, e agora elucidamos o terceiro crime em apenas vinte dias”, detalhou o delegado.
Do MaisPB 

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Transexual ‘crucificada’ na Parada Gay abre oito processos na Justiça



Criticada após ser “crucificada” durante a 19ª Parada Gay, a atriz e transexual Viviany Beleboni entrou na Justiça de São Paulo com processo contra o Facebook para obrigar a rede social a identificar usuários que, após o desfile, publicaram montagens de fotos dela em meio a imagens de sexo explicíto. Ela também abriu sete processos em que reivindica indenização por danos morais no valor total de R$ 800 mil.
Entre os alvos estão o senador Magno Malta (PR-ES), acusado por ela de ofender sua honra durante discurso, e o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), apontado por supostamente ter usado montagens de fotos do desfile com imagens de sexo explícito.
A advogada de Beleboni, Cristiane Leandro de Novais, diz que, por causa das imagens após a Parada, sua cliente tem sido reconhecida e sofrido agressões verbais ao frequentar lojas.
Em um dos processos, a transexual afirma que recebeu ameaças de morte por rede social e ligações, “já tendo sido inclusive agredida em frente à sua casa”. “Ela está com síndrome do pânico, não sai mais de casa por causa disso”, afirmou.
A advogada representa a organização não-governamental ABCDS, responsável pelo trio elétrico em que a transexual desfilou.
O senador Magno Malta afirmou, por meio de sua assessoria, que recebeu com naturalidade a informação sobre a ação judicial por entender que é direito de Beleboni entrar na Justiça, assim como também é direito dele, senador, falar.
O senador acrescentou que não retira nenhum ponto do que falou e que entrou com uma queixa-crime na Procuradoria Geral da República contra a transexual por crime de vilipêndio, escárnio e intolerância religiosa. O G1 entrou em contato com a assessoria do deputado Marco Feliciano, que ainda não se manifestou. O Facebook disse que não foi notificado.
Ações
Na ação de Beleboni contra Malta, o juiz Marcos Roberto de Souza Bernicchi indeferiu o pedido antecipação da decisão. “Claramente o objetivo da pessoa que se dispõe a se postar em uma cruz em uma manifestação popular é de chamar a atenção por meio [de] atitude controversa e chocante. E o objetivo da artista foi alcançado, já que o choque gerou a controvérsia. Não poderia a autora esperar reação outra que não fosse a intolerância de quem assumiu o risco de ofender”, disse o juiz, no despacho.
“As manifestações do réu, que constam da petição inicial, não foram exacerbadas contra a autora, já que não atingiram sua pessoa e sim o ato por ela praticado. O conteúdo das críticas manifestadas pelo réu tem cunho político e social, que são inerentes ao cargos que exerce, e, repita-se, em nenhum momento voltou-se contra a pessoa da autora. Indefiro, pois, a tutela requerida”, afirmou.
Manifestação
Beleboni, de 26 anos, é transexual, espírita e chocou parte dos participantes da 19ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais).  Ela se prendeu à cruz, encenando o sofrimento de Jesus, para “representar a agressão e a dor que a comunidade LGBT tem passado”. “Nunca tive a intenção de atacar a igreja. A ideia era, mesmo, protestar contra a homofobia”, explicou.
Uma imagem da cruz foi capturada pelo fotógrafo João Castellano, da agência Reuters. A atriz disse que recebeu milhares de ameaças desde a publicação da foto. “Teve gente dizendo que ano que vem vão colocar fogo na parada”, contou.
Dias após a Parada Gay,  deputados evangélicos e católicos fizeram uma manifestação no plenário da Câmara contra a parada gay, a “marcha das vadias” e a “marcha da maconha”. Com cartazes que traziam fotos do desfile, eles subiram à tribuna e pediram que atos públicos que “ferem a família” e a liberdade religiosa sejam transformados em “crime hediondo”. Eles criticaram, sobretudo, o fato de Beleboni ter se prendido na cruz, durante a parada gay, para representar o sofrimento dos homossexuais no Brasil.
Viviany explica que, nos últimos tempos, duas conhecidas foram agredidas. Uma delas teria sido morta com quatro tiros em Porto Alegre. “Eu vejo a Parada como um protesto, não como uma festa”, disse. “Usei as marcas de Jesus, que foi humilhado, agredido e morto. Justamente o que tem acontecido com muita gente no meio GLS, mas com isso ninguém se choca.”
Em cima da cruz, uma placa foi colocada com o texto: “Basta de homofobia”. “As pessoas não sabem ler? Coloquei a placa justamente para ficar claro que era um protesto. E mais: tudo bem encenar a paixão de cristo, mas quando é um travesti não pode, não é?”.
O deputado federal Marco Feliciano publicou um texto no Facebook no dia seguinte da Parada falando sobre a manifestação de Viviany: “Imagens que chocam, agridem e machucam. Isto pode? É liberdade de expressão, dizem eles. Debochar da fé na porta denuda igreja pode? Colocar Jesus num beijo gay pode? Enfiar um crucifixo no ânus pode? Despedaçar símbolos religiosos pode? Usar símbolos católicos como tapa sexo pode? Diizer que sou contra tudo isso NÃO PODE? Sou intolerante, né?”.
Fonte : G1

Grupo explode caixa eletrônico em campus da UFPB de Areia e foge após tiroteio


Caixa eletrônico foi explodido no campus da UFPB em Areia, no Brejo (Foto: Mário Aguiar/TV Paraíba)

Criminosos explodiram, na madrugada desta quinta-feira (2), um caixa eletrônico de uma agência bancária dentro do campus da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) no município de Areia, no Brejo paraibano. Segundo a polícia, o crime aconteceu por volta das 3h30 e houve tiroteio entre os assaltantes e os vigilantes.
Testemunhas informaram aos policiais que cerca de oito homens participaram da ação. Os suspeitos chegaram ao campus e renderam um vigilante. Em seguida, foram até o caixa eletrônico, instalaram e acionaram os explosivos.
Na fuga, outros vigilantes se aproximaram do local do crime e houve troca de tiros. Nenhuma das pessoas que fazia a segurança patrimonial ficou ferida. Até as 8h, não foi informado se algum dos suspeitos foi baleado nesse tiroteio.
Ainda durante a fuga, os assaltantes jogaram grampos na estrada que dá acesso ao município de Remígio, no Agreste do estado. A assessoria de comunicação da Polícia Militar informou que foram realizadas buscas, mas até as 8h não houve prisões.
Do G1 PB

Paraibano com quase 400 kg vive sentado e não consegue tratar obesidade mórbida


Carlinhos vive sentado

O drama de Carlos Antônio de Freitas, um jovem paraibano de 28 anos que está com quase 400 quilos e que precisa tratar a obesidade mórbida, vem comovendo e sensibilizando profissionais de todo país para a tentativa ajudá-lo.

Carlinhos, como é conhecido, não consegue andar nem deitar para dormir e vive o tempo todo sentado. Ele mora no município de Patos, no Sertão da Paraíba, a 320 quilômetros de João Pessoa, e há quase uma década tenta tratar a doença que já lhe causou outras enfermidades como problemas respiratórios e a diabetes.

O médico do Programa Saúde da Família (PSF) que trata Carlinhos há pelo menos cinco anos, Pedro Augusto, contou ao Portal Correio que o tratamento dele seria uma cirurgia bariátrica, mas os profissionais que tentam operá-lo esbarram na impossibilidade dele de se submeter às dietas adequadas, principalmente no pós-operatório, quando é preciso fazer uma dieta líquida.

"Venho acompanhando o caso de Carlinhos e o problema é que, além da obesidade mórbida, ele desenvolveu problemas mentais, é agressivo quando não lhe dão comida e por isso a família não consegue fazer com que siga as recomendações médicas", contou.

O médico disse, ainda, que profissionais de outros estados do país já se interessaram em fazer a cirurgia bariátrica de Carlinhos, mas quando Pedro Augusto repassa as informações necessárias e fala sobre a dificuldade que tem por conta do problema mental do paciente, os médicos acabam desistindo porque é muito arriscado.

"Se as recomendações da dieta líquida não forem cumpridas, o paciente poderá ter complicações que podem levar à morte", analisou.

Família carente

A família de Carlinhos é carente. Ele tem mais dois irmãos, mas mora só com os pais. De toda família, somente o jovem desenvolveu a obesidade que o segue desde criança. Os pais, por não terem formação para lidar com a enfermidade, sempre satisfizeram a vontade que ele tem de comer.

A mãe contou que sempre que ele queria comer alguma coisa, se não lhe dessem, o jovem acabava reagindo agressivamente. Por conta disso, todos terminavam atendendo ao desejo dele, sem pensar que estariam fazendo um grande mal.

Carlinhos desenvolveu comportamento agressivo e o utiliza sempre que quer comida. O caso do jovem complicou muito nos últimos anos e ele já não consegue fazer nenhum tipo de dieta.

O médico Pedro Augusto disse que, na mais recente tentativa feita em João Pessoa para ajudá-lo, o rapaz chegou a ficar internado por cerca de dois meses no Hospital Santa Isabel, mas não ele conseguiu fazer a dieta para obter a redução de peso necessária para o procedimento cirúrgico de redução do estômago e a família o levou de volta para casa. 

Caminhão guincho

Para se ter uma ideia do drama enfrentado por Carlinhos e seus familiares, basta saber que para transportá-lo de um lugar para outro, tem que ser utilizado um caminhão guincho, pois não há ambulâncias ou outro veículo que comportem o peso dele.

"Há um tempo atrás, ele era transportado num carro do corpo de bombeiros, mas hoje em dia isso só é possível com um caminhão guincho, devido ao excesso de peso", contou o médico.

A última vez que Carlinhos foi pesado, cerca de quatro meses atrás, em uma máquina para pesar animais de grande porte, ele estava com 356 quilos, mas o médico Pedro Augusto disse que ele já teria ganho mais peso e estaria com cerca de 400 quilos.

O rapaz não se locomove mais e também não consegue deitar-se para dormir, por isso passa todo o tempo sentado.

O médico disse que no dia a dia Carlinhos é comunicativo, conversa com todos, é orientado, mas sempre que começa a fazer o tratamento, ele muda completamente e começa a desenvolver o comportamento agressivo. 

"É muito difícil para gente que o acompanha, pois o caso é muito difícil. Ele faz tratamento e toma medicação para o problema psicológico, mas, mesmo assim, a gente não consegue avançar para o tratamento mais indicado ao caso, que é a cirurgia bariátrica", revelou.

Esperança

Na luta pela vida de Carlinhos, amigos e familiares criaram perfis nas redes sociais para divulgar e procurar ajuda. Um vídeo divulgado no grupo criado no WhatsApp 'Ajuda Carlinhos' foi compartilhado por diversas pessoas e fez com que o drama dele fosse visto por integrantes da Associação Paraibana de Bariátricos.

A entidade, criada há cerca de um mês e que ainda vem se estruturando na capital paraibana, conseguiu através de um de seus membro, o médico Eduardo Pachu, uma internação para tratamento do rapaz no Hospital das Clínicas, em Recife, capital pernambucana.

Aderlane Mônica da Silva, que é membro da Associação, informou que o cirurgião bariátrico Ricardo Pachu trabalha em Campina Grande e Recife. O profissional conseguiu tratamento na unidade da capital de Pernambuco e Carlinhos deve ser transferido para lá já nesta segunda-feira (6).

Ela disse, ainda, que o rapaz deve permanecer internado por cerca de um ano para poder realizar a cirurgia. "Tomamos conhecimento do problema mental que tem e estamos preparados para lutar por ele, por isso a necessidade desse tempo para que chegue a um peso ideal para realizar o procedimento cirúrgico", disse.

Aderlane informou que Carlinhos precisa perder pelo menos cem quilos para fazer a cirurgia. A transferência está sendo programada pela Secretaria de Saúde da Prefeitura de João Pessoa e pela a unidade do Corpo de Bombeiros de Patos. Os dois órgãos, conforme Aderlane, estão traçando uma maneira de levar o jovem para Recife, com o acompanhamento de uma equipe médica.

"Somos uma entidade nova, que ainda estamos nos estruturando, mas o caso de Carlinhos nos sensibilizou bastante e sentimos a necessidade da urgência em ajudá-lo", reforçou.

Do Portal Correio

Em pesquisa de pilotos, Senna é eleito maior da história



Ayrton Senna é o maior piloto de todos os tempos, segundo pesquisa da Grand Prix Drivers Association (GPDA) em conjunto com o Motorsport.com. Michael Schumacher foi o segundo mais lembrado, à frente de Alain Prost, que ficou em terceiro.
O reconhecimento foi efetivamente mundial – o questionário teve alcance em 194 países e recolheu mais de 215 mil opiniões. O fato de Senna ser o mais lembrado pelos fãs é impressionante, especialmente por conta do Brasil ter sido apenas o décimo país mais representado nos votos. Enquanto isso, a França, de Prost, teve o segundo maior número de torcedores na pesquisa e a Alemanha, de Schumacher, o quinto. Os britânicos foram aqueles que mais responderam.
A pesquisa da GPDA esteve em vigor entre o fim do mês de maio e o começo de junho e foi uma forma do público amante da Fórmula 1 expressar suas opiniões e o que pretendem verificar de mudanças na maior categoria do automobilismo mundial.
Além de Senna ser lembrado como o maior, chamaram a atenção também os escolhidos como equipe e piloto da atualidade. A Ferrari, escuderia italiana, foi a preferida, como era de se imaginar. Já Kimi Raikonen foi o mais votado entre os pilotos atuais, seguido por Fernando Alonso e Jenson Button.
A média de idade de quem respondeu ficou em torno de 37 anos e mais de 3/4 do total acompanha a Fórmula 1 há mais de dez. O público em geral tem acesso à primeira parte dos resultados da pesquisa clicando aqui e fazendo o download do documento em PDF.
fonte : Motor Esporte